Número de brasileiros na malha fina passa dos 870 mil

Omissão de rendimentos é responsável por mais de 40% do valor

Com o fim dos pagamentos da restituição no dia 30 de setembro, começa agora uma nova fase do Imposto de Renda 2021. A Receita Federal divulgou que cerca de 870 mil brasileiros caíram na malha fina este ano e quase a metade, 41,4%, por conta de omissão de rendimentos.

Para chegar nesses números, a Receita realiza um cruzamento de dados. Assim, é possível detectar se o contribuinte deixou alguma informação de lado na hora de realizar a Declaração do Imposto de Renda. Além da omissão de rendimentos, existem outras razões responsáveis pelo alto número de pessoas na malha fina. As divergências com o fisco aconteceram por:

  • Erros nas deduções da base de cálculo (30,9%)
  • Divergências no valor de IRRF entre o que consta em Dirf e o que foi declarado pela pessoa física (20%)
  • Divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão e/ou imposto complementar (7,7%)

Como resolver

Para resolver as pendências, o recomendado é que se realize uma declaração retificadora. A retificadora precisa ser feita do mesmo dispositivo que a Declaração do Imposto de Renda foi realizada. Para que não haja penalidade, o contribuinte precisa  fazer esse procedimento antes da notificação da Receita.

Caso contrário, ele pode estar sujeito a multas. Se for o caso, o contribuinte pode também apresentar os documentos que afirmam que a declaração está correta. Nesse caso, é preciso aguardar o contato da R.F..

Para que não haja imprevistos, o recomendado é que se verifique se existe ou a possibilidade de cair na malha fina. Para isso, o usuário deve acessar o “Meu Imposto de Renda” via aplicativo ou pelo site. A confirmação é útil para que não haja surpresas desagradáveis. Uma boa forma de evitar cair na malha fina é sempre ter um profissional da contabilidade experiente. Dessa forma, a chance de encontrar com o leão é menor. 

A BWA Global te mantém bem informado por aqui e nas nossas redes sociais. 

Gostou do conteúdo? Então continue lendo o blog da BWA!

Matéria escrita com conteúdo retirado dos portais Contábeis e Veja.

pt_BRPortuguese